Powered by Rock Convert

Você já deve ter ouvido os comentaristas nos telejornais anunciando as novidades a respeito da economia. O sobe e desce dos indicadores financeiros pode ser confuso para quem não acompanha esse setor. Contudo, se você está pensando em investir no mercado imobiliário, deve ficar mais atento à taxa Selic na compra de imóveis.

A Selic não é uma taxa específica para o mercado imobiliário, mas ela pode influenciar muito a sua compra, apresentando oportunidades de negócio para quem está atento ao seu impacto na economia.

Para que você entenda o que é esse indicador, para que ele serve, como é calculado e por que ele pode influenciar os seus investimentos imobiliários, preparamos este material especial. Leia e entenda!

O que é a taxa Selic?

Antes de falarmos sobre a taxa Selic na compra de imóveis, precisamos entender o que ela é. Todos os dias, milhões de brasileiros vão aos bancos para depositar ou sacar dinheiro, certo? Pensando nisso, será que é possível que um banco fique sem dinheiro, devido ao número de retiradas?

Isso não pode acontecer por dois motivos. O primeiro deles é que o Banco Central obriga essas instituições a manterem um valor mínimo em caixa. O segundo motivo é que os bancos emprestam dinheiro entre si.

O prazo para o pagamento desses empréstimos é de apenas um dia. Trata-se de uma transação feita apenas para evitar a falta de capital. Mesmo assim, os bancos oferecem uma garantia de pagamento: os títulos públicos do Governo.

Além disso, os bancos pagam esse empréstimo com juros: a taxa Selic. Como os bancos são as instituições que oferecem crédito, a taxa de juros que eles cobram pelas transações realizadas entre si é usada como parâmetro para todas as outras taxas de juros, inclusive aquelas cobradas em um financiamento imobiliário.

Por isso, a taxa Selic é conhecida como a taxa básica de juros. Todavia, é importante esclarecer que não são os bancos quem definem esse valor. Na verdade, ele é induzido pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Todos os meses, o Copom se reúne e define uma meta para a Selic. Depois, esse comitê começa a comprar ou vender títulos públicos (eles são usados como garantia pelos bancos, lembra-se?).

Quando o Copom quer que a Selic caia, ele diminui a oferta de títulos, deixando-os mais caros e fazendo com que paguem juros mais baixos aos investidores. Portanto, o Governo não impõe a taxa Selic, mas trabalha para que ela seja atingida.

E a taxa Selic na compra de imóveis?

Um imóvel é um bem avaliado em milhares (ou milhões) de reais. Por isso, a maior parte das pessoas recorre a um financiamento na hora de investir no mercado imobiliário.

Se a taxa Selic subir, o crédito imobiliário também se torna mais caro. Com isso, menos pessoas terão como financiar uma casa. A queda na oferta de crédito fará com que a procura por imóveis caia. Uma das consequências disso é a possibilidade de redução do preço dos imóveis para quem quer pagar à vista. Então, a taxa Selic alta pode significar uma boa oportunidade de buscar descontos

A melhor maneira de aproveitar essas oscilações é investindo o capital para poder comprar um imóvel. Dessa maneira, o comprador terá dinheiro para dar de entrada no financiamento, reduzindo o impacto dos juros no contrato e aproveitando a queda da Selic.

Do mesmo modo, dependendo da quantia economizada, será possível comprar uma casa com muitas qualidades, por um preço abaixo do praticado anteriormente.

Contudo, a taxa Selic na compra de imóveis costuma ser analisada com cuidado. Como ela é reajustada mensalmente, os bancos, as construtoras e os proprietários são cautelosos ao reajustarem os seus produtos.

Dependendo do mercado imobiliário da sua cidade, pode demorar alguns meses para que uma pessoa perceba que precisa reajustar o preço do imóvel que está vendendo. Esse impacto costuma ser mais rápido na taxa de juros, mas até as instituições financeiras estudam esses dados considerando suas análises internas sobre o mercado.

Só a Selic influencia na taxa de juros do financiamento?

Melhores condições de financiamento imobiliário são oferecidas aos clientes que passam mais credibilidade ao banco. Por isso, é bem importante construir uma boa relação financeira com essa instituição, evitando dívidas e atrasos.

Ademais, lembre-se de realizar simulações de crédito, uma vez que um banco pode oferecer uma taxa mais barata do que outro. A taxa Selic orienta o valor das outras taxas, mas ela não determina quais serão os novos valores. O reajuste de um banco pode ser muito maior do que o do outro.

Por fim, entenda que existem custos que serão repassados ao consumidor no momento do financiamento. Seguros, taxas e outros encargos influenciarão o custo da mensalidade. Por isso, mais uma vez o cliente deve fazer uma pesquisa de mercado.

A Selic altera o valor da mensalidade do financiamento?

O custo das mensalidades de um financiamento é reajustado seguindo outro valor como referência. Normalmente, esse reajuste é feito a partir da Taxa Referencial (TR) ou a taxa Selic.

Esse cálculo é importante para evitar que o financiamento sofra com o impacto da inflação do período. Em alguns casos, quando se compra na planta, esse reajuste garante que as mensalidades pagas à construtora possam arcar com os custos da obra. Sem isso, o comprador correria o risco de não ver o imóvel pronto, já que a empresa não teria recursos para terminá-lo.

Se você quer investir no mercado imobiliário para ganhar dinheiro com aluguel, saiba que os contratos também são reajustados de acordo com essas taxas, de modo a proteger o seu patrimônio financeiro.

Como vimos, é importante entender o impacto da taxa Selic na compra de imóveis, uma vez que a compreensão desse indicador não é tão complicada, como muita gente pensa. Além disso, ele impacta a vida econômica de todos os brasileiros.

Se você está pensando em ganhar dinheiro com o seu imóvel, colocando-o para alugar, é importante ter a orientação de profissionais experientes, capazes de responder todas as suas perguntas. Por isso converse conosco, nós podemos ajudá-lo.