Powered by Rock Convert

Nos dias de hoje, não é fácil confiar nas pessoas, ainda mais se considerarmos os segmentos mais valorizados do mercado, como é o setor imobiliário. Por isso, para quem deseja ganhar renda passiva, recebendo o aluguel de uma propriedade, é imprescindível conhecer os cuidados importantes ao selecionar inquilino.

O lado bom disso tudo é que, por meio de alguns cuidados bastante básicos e pontuais, você pode escolher um locatário de confiança e assinar um contrato justo, que favoreça a todos os envolvidos. Quer descobrir como fazer isso? Então, confira as dicas a seguir.

1. Faça uma ficha de cadastros

Fazer uma ficha de cadastros é uma estratégia muito inteligente na hora de escolher um inquilino, visto que esse recurso poderá reunir informações importantes que ajudam a tomar uma decisão com mais embasamento. Você pode montar a sua própria versão ou procurar por um dos modelos do seu agrado, que costumam estar disponíveis gratuitamente na internet.

O ideal é inserir os dados mais relevantes do candidato, como nome, endereço atual, número de telefones, RG, CPF, ocupação atual e contato do empregador, além de endereços anteriores. O objetivo é verificar se ele tem boa estabilidade financeira, assim como suas reais intenções ao locar o imóvel.

2. Peça garantias locatícias

Um dos principais direitos dos locadores que são assegurados pela nossa legislação é a solicitação de uma garantia locatícia. Esse recurso é muito importante, pois ele traz mais segurança para todos os envolvidos e assegura que, em caso de atrasos ou inadimplência constante, você receba o que lhe é devido.

Há algum tempo, a garantia locatícia mais comum no mercado imobiliário brasileiro era o fiador. No entanto, por ser uma opção bastante burocrática e complexa, esse cenário vem mudando. Atualmente, é possível fazer isso por meio de seguro fiança, caução e, até mesmo, por cessão fiduciária de quotas de fundo de investimentos.

3. Peça referências

Por fim, na hora de negociar, você também pode pedir ao inquilino as referências dele, que ajudarão a assegurar que aquela pessoa agiu de maneira idônea ao longo de sua vida. O ideal é que sejam de antigos proprietários de outros imóveis aos quais ele tenha alugado em outro momento, preferencialmente na mesma cidade ou estado.

Como dissemos, referências de trabalho e pessoais também podem ser levadas em consideração na ficha de cadastro. Tenha em mente que você não pode fazer perguntas discriminatórias, como o número de moradores, a religião ou a orientação sexual das pessoas, pois isso constitui crime, passível de punições legais.

Seguindo esses cuidados importantes ao selecionar inquilino, você terá muito mais tranquilidade para ganhar dinheiro com a sua propriedade, minimizando as possibilidades de ter problemas ou, até mesmo, disputas legais para receber o que é seu por direito no futuro.

Gostou de conhecer esses cuidados importantes ao selecionar inquilino? Se você quer conferir outros conteúdos sobre o mercado imobiliário em primeira mão, siga agora mesmo os nossos perfis no seu Facebook e no seu Instagram!