Powered by Rock Convert

Alugar um imóvel é um ótimo negócio. Além de manter seu patrimônio protegido pela segurança do mercado imobiliário, o proprietário da casa ou apartamento pode garantir uma boa renda com a locação.

Porém, para evitar aborrecimentos e garantir o máximo de rentabilidade, é preciso tomar alguns cuidados. Desde a manutenção do imóvel até a negociação com o inquilino e a assinatura do contrato, há uma série de providências que precisam ser tomadas.

Confira neste post que cuidados são estes e por que eles são tão importantes para proteger os interesses do locador.

O que o proprietário precisa fazer ao alugar um imóvel

1. Mantenha o imóvel sempre em ordem

Se tem uma coisa que espanta os candidatos a inquilino é a possibilidade de o imóvel anunciado para locação precisar de algum tipo de ajuste ou reparo. Por isso, antes de oferecer sua casa ou apartamento para aluguel, é indispensável caprichar na manutenção. Para ser atraente à locação, o imóvel deve estar com a pintura em dia, sem nenhum dano ou equipamento em mau funcionamento. Verifique, entre outras coisas, se há sinais de vazamento, cerâmicas quebradas ou descoladas e torneiras pingando. Esse tipo de problema passa uma impressão ruim.

Uma faxina às vésperas da visita ajuda a tornar o imóvel mais convidativo para se morar. Assim, o locatário vai se sentir bem na casa ou apartamento, o que é fundamental para que deseje morar ali. Se o imóvel tiver pátio ou jardim, não se esqueça de arrumá-lo também. A grama deve estar sempre bem aparada, e a piscina, se houver, precisa estar limpa. Dê especial atenção a itens que podem valorizar o imóvel, como a churrasqueira ou a vaga de garagem. Eles são diferenciais que contarão a seu favor na hora de negociar.

2. Divulgue corretamente o imóvel

De nada adianta deixar o imóvel arrumado para conquistar um bom inquilino se as pessoas não souberem de sua existência. A divulgação correta do imóvel oferecido para locação é essencial para o sucesso do negócio. Se, antigamente, o anúncio de jornal era o principal meio de divulgação de imóveis, hoje ele já não tem tanto efeito assim. Sites e portais imobiliários são o primeiro meio onde as pessoas procuram imóveis. Logo, é importante que sua oferta esteja neles.

Para aumentar as chances de ter sucesso no seu anúncio, é fundamental investir em boas fotos. Se o imóvel está mobiliado, cuidado para que as imagens não fiquem poluídas, o que passa a impressão de que os cômodos são menores. Fotografe de dia, aproveitando ao máximo a luz natural. Seja breve e objetivo na descrição do imóvel, indo direto ao ponto e destacando seus pontos fortes. Utilize, também, seus contatos nas redes sociais para aumentar as chances de negócio. Lembre-se de que o marketing de indicação, pelo qual uma pessoa recomenda produtos ou serviços a outra, é bastante eficiente.

Quando alguém se interessar pelo seu imóvel, esteja disponível para as visitas e vistorias, tentando adequar seus horários aos do inquilino.

3. Busque um inquilino de confiança

Manter uma boa relação com o locatário do seu imóvel é importante para que o negócio não se torne um aborrecimento constante. É interessante tentar conhecer ao máximo a pessoa que ocupará o imóvel justamente para reduzir as chances de problemas. Uma conversa franca pode ajudar a prevenir algumas situações. É o momento de saber das perspectivas do inquilino quanto ao contrato de locação. Mas, mesmo que a entrevista aponte que tudo está correto, é fundamental verificar detalhadamente uma série de documentos que atestarão a segurança da locação.

É preciso, por exemplo, certificar-se de que o locatário tem condições de cumprir com os pagamentos do aluguel e das demais obrigações do contrato. Também é recomendável solicitar documentos e certidões que atestem que o inquilino não tem pendências na Justiça ou dívidas em aberto. Comprovantes de rendimentos e a declaração do imposto de renda são documentos costumeiramente solicitados nesses casos.

4. Defina as garantias locatícias

Mesmo aprovando o cadastro do inquilino, é indispensável definir garantias locatícias para se proteger contra eventuais inadimplências. Esses mecanismos possibilitam a restituição ao proprietário de valores não pagos pelo locatário. A mais tradicional das garantias locatícias é o fiador, que é uma terceira pessoa que se habilita a realizar os pagamentos deixados em aberto pelo inquilino. A caução também é bastante utilizada. Por meio dela, o locatário deposita um valor em determinada conta, geralmente três vezes o aluguel. Se houver inadimplência, o proprietário utiliza o valor para se ressarcir.

Uma modalidade de garantia que tem crescido bastante é o seguro fiança. Por meio dele, o inquilino contrata o seguro indicando o proprietário do imóvel como beneficiário, para que ele se indenize se houver inadimplência. Por fim, há a possibilidade do título de capitalização, que é adquirido pelo inquilino, também como o locador como beneficiário. Embora o proprietário tenha total liberdade para escolher o tipo de garantia locatícia que aceitará, é recomendável bom senso para não tornar sua exigência impeditiva para boa parte dos candidatos a inquilino.

5. Tenha cuidado com o contrato

É o contrato de locação que estabelece as normas do negócio e dita as regras do relacionamento entre inquilinos e proprietários. Por isso, ele deve ser confeccionado com todo o cuidado. O documento deve deixar claro as informações como identificação das partes, valor do aluguel, tempo de contrato, que geralmente é de 30 meses, e garantias locatícias, por exemplo. Outra cláusula importante é a que estabelece a forma de reajuste do aluguel, com a definição do índice a ser aplicado.

Também é importante que fiquem estabelecidas no contrato as multas e sanções para o caso de descumprimento do que foi acordado e para a rescisão antes do período contratual. Para não correr riscos na elaboração do contrato, é recomendável contar com a consultoria de um profissional especializado em direito imobiliário, pois há uma série de detalhes que devem ser observados.

Esses são os principais pontos que é preciso avaliar na hora de alugar um imóvel. Todas essas providências podem ser tomadas com maior segurança por meio do suporte de uma imobiliária. Assim, o proprietário não corre risco de prejuízos ou aborrecimentos em sua relação com o inquilino.

Quer saber mais sobre locação de imóveis? Então, entre em contato conosco e descubra de que forma podemos auxiliá-lo a fechar o melhor negócio!