Powered by Rock Convert

Quem é proprietário de um imóvel que está para locação sabe o quanto é desafiador administrá-lo, principalmente com relação às despesas. Afinal, a intenção é que seja um investimento com um bom retorno, não é mesmo? No entanto, os custos com imóveis parados são grandes e quando não são bem gerenciados, se tornam um prejuízo considerável, mas que pode ser evitado.

Quer saber quais são esses custos e o que fazer para não tê-los? Então, não deixe de acompanhar este post até o final para conhecer as consequências de ter um imóvel sem inquilino.

Quais são os principais custos com imóveis parados?

Antes de abordar as soluções, vamos listar agora quais são as principais consequências de manter um imóvel parado para que você tenha a dimensão do problema. Confira!

1. Diminuição de renda

A forma mais comum de investir no mercado imobiliário é ter um imóvel para locação ou, então, comprar uma casa ou apartamento e revendê-lo por um preço superior. Ou seja, como qualquer aplicação, o objetivo é obter maior lucratividade.

Como esse é um bem cujo valor é alto, torna-se um investimento péssimo se ficar parado por muito tempo, visto que não está gerando receita. Além de não obter lucro, ainda tem despesas, que resulta na diminuição gradativa da sua renda.

2. Despesas com manutenção básica

Quando um imóvel fica desocupado por um bom tempo, surgem inúmeros problemas decorridos da falta de manutenção, como acúmulo de sujeira, mofo e manchas nas paredes. Nesse sentido, as casas têm mais desvantagem, pois é preciso ter muito cuidado com a fachada e jardim, que compõem o cartão de visitas de qualquer imóvel.

Esses fatores têm grande impacto na desvalorização da propriedade. Assim, você terá despesas frequentes com limpeza, manutenção e reparos para manter o lugar valorizado. Além disso, a boa conservação do imóvel é fundamental para atrair pessoas interessadas na locação.

3. Necessidade de reformas

Se a casa ou o apartamento ficar desocupado por um período longo, os custos podem ir além de apenas reparos básicos, sendo necessária uma reforma, que, por sinal, acarreta em despesas ainda mais altas.

Problemas estruturais como infiltração ou vazamento são apenas alguns exemplos do que pode ocorrer. Dificilmente você encontrará uma pessoa interessada na locação de um imóvel que necessita de uma reforma, pois o que todos desejam é encontrar um lugar pronto para receber a mudança e que não gere mais despesas que o esperado.

4. Pagamento de taxas

As taxas e contas de consumo podem representar um dos maiores custos com imóveis parados. Quando não há inquilino, o pagamento do condomínio fica sob responsabilidade do proprietário. Se houver alguma reforma, o valor pode aumentar devido ao rateio entre as unidades.

O não pagamento da taxa de condomínio resulta em diversos problemas graves, como multas, ações judiciais, bloqueio de contas bancárias e, até mesmo, a penhora do imóvel. Ainda, há as contas de consumo, como água, luz e gás. Lembre-se de que mesmo quando não há consumo, as concessionárias cobram um valor mínimo.

Do mesmo modo, você deverá manter o pagamento do IPTU em dia. Caso contrário, o débito se tornará uma dívida ativa, haverá protesto em cartório e você poderá, inclusive, perder o imóvel. Enfim, todas as taxas e contas que cabem ao inquilino deverão ser arcadas pelo proprietário se o imóvel estiver desocupado.

5. Custos com inadimplência de inquilino

Além dos custos de um imóvel desocupado, ainda há a possibilidade de prejuízo ao alugar sua propriedade por conta própria. O processo é mais demorado e existem outros fatores que geram despesas. O contrato de locação deve ser bem elaborado para ter validade jurídica e garantir tanto os direitos quanto os deveres de ambas as partes.

Se o inquilino não pagar alguma das taxas ou impostos, caberá a você quitá-las. Caso ele não pague o aluguel, você terá trabalho e gastos para entrar com a ação judicial. Da mesma forma, se uma vistoria não tiver sido realizada e o locatário causar algum dano no seu imóvel, será mais um custo alto a ser pago por você.

Como evitar esses problemas?

A melhor forma de não ter as despesas citadas ao longo do post é contratar uma imobiliária para administrar a locação do seu imóvel. Afinal, com a experiência e com o conhecimento de mercado que os corretores têm, você terá muito mais segurança e comodidade nesse tipo de investimento.

A imobiliária se encarregará de fazer um anúncio que atraia interessados em alugar sua propriedade, com fotos e descrição adequados. Também fará a análise do inquilino em potencial e elaborará um contrato legal perante a justiça para garantir seus direitos e deveres.

A vistoria será realizada antes da entrega das chaves e após a saída do inquilino para assegurar que seu imóvel esteja nas mesmas condições em que foi locado. Outra vantagem é a intermediação na negociação. Com isso, ela será mais rápida, mais eficiente e trará mais agilidade na burocracia envolvida.

Ao alugar por contar própria, dificilmente o proprietário tem tempo e disposição para acompanhar as visitas ao imóvel junto aos interessados. Um corretor fará esse papel com muito profissionalismo e, ainda, poderá dar dicas de como valorizar sua propriedade para conseguir uma rentabilidade maior nos aluguéis.

Assim, ao deixar seu imóvel sob os cuidados de uma imobiliária, você terá os seguintes benefícios:

  • locação mais rápida;
  • garantia do recebimento dos aluguéis;
  • auxílio de profissionais qualificados;
  • economia e agilidade na burocracia;
  • contrato com validade jurídica;
  • transação mais segura;
  • divulgação eficiente;
  • avaliação do imóvel para a cobrança de valor dentro do mercado.

Todas essas vantagens resultam em maior economia para o seu bolso. Afinal, seu imóvel será alugado em curto prazo e, desse modo, não haverá despesas com reforma, manutenção e taxas. Quanto mais tempo ele ficar desocupado, mais despesas serão acumuladas.

A segurança na negociação é outro fator que gera economia. Quando um inquilino deseja alugar um imóvel, é preciso que apresente algum tipo de garantia locatícia para comprovar que os aluguéis serão devidamente pagos, mesmo se houver inadimplência. Também, o fato de ter um contrato elaborado por profissionais com conhecimento e experiência assegura que você tenha respaldo jurídico no caso de rescisão.

Portanto, existem diversos custos com imóveis parados e eles significam um grande desperdício de dinheiro para o proprietário. A melhor maneira de não tê-los é contar com uma imobiliária experiente e de grande relevância no mercado imobiliário de Fortaleza. Ela ajudará você a ter a lucratividade esperada com esse investimento.

Então, entre em contato conosco agora mesmo para descobrir como os nossos profissionais podem auxiliá-lo. Será um grande prazer ajudar você a cuidar do seu patrimônio.